Amor Verdadeiro SOLTANDO O VERBO

Eu levei muito tempo até decidir de que maneira eu escreveria este texto. E ainda assim, eu acho que ele nunca estará completamente terminado. Sempre será possível adicionar mais um item ou outro detalhe que ficou faltando. Então, possivelmente, se você vier a ler este texto novamente no futuro, você verá algumas diferenças e coisas a mais. Talvez esse texto gere inúmeros outros textos, quem sabe? Mas a verdade é que SIM, o amor verdadeiro está à solta por aí, só falta você encontrá-lo!

“Onde está o Amor?”: Um texto para quem está nesta incansável busca.

Aqui está uma lista com algumas dicas para te ajudar nessa jornada. Não precisa levar tudo à risca, cada história é uma história, obviamente. O importante é que você saiba prestar atenção nos detalhes que normalmente não são levados em conta.

 

1. Você nunca saberá realmente quando o amor da sua vida aparecerá no seu caminho.

Pode parecer contraditório, em uma lista que te ajuda a identificar o amor verdadeiro, o primeiro item ser aquele que te tira todas as certezas antes de qualquer coisa. Mas é verdade. Com exceção das pessoas que têm a incrível capacidade de prever o futuro (ou uma bola de cristal guardada no armário), essa é a hora mais incerta de toda a sua vida.

 

2. Você nunca saberá onde estará o amor da sua vida.

Você pode dizer “Eu vim aqui só para me divertir”, ou “Tô aqui só para estudar”, ou ainda “Mas eu vim só comprar um pãozinho!”, não interessa. Essas coisas não têm hora e muito menos lugar marcado pra acontecer. Você pode ter saído de casa de pantufa e a blusa do pijama por baixo do moletom. Isso não vai impedir encontros (ou desencontros).

 

3. Aliás, acontecerão muitos desencontros antes do primeiro encontro de fato.

Talvez você tenha desistido de última hora da viagem que faria com as suas amigas no fim de semana. Talvez a pessoa tenha olhado para o outro lado no exato momento em que você passou por ela na rua. Talvez a pessoa more em outro país. Talvez você tenha nascido no lugar errado. Mas não se preocupe, seguindo os sinais, você será conduzido até o lugar certo.

 

4. Mas, sim, vai chegar o momento em que você conhecerá esta pessoa tão especial.

Num primeiro momento, ela parecerá uma pessoa totalmente aleatória, um alguém qualquer. E você nem vai dar bola, pode ter certeza. Sabe aqueles lances de amor à primeira vista? Que você vê a pessoa e sente um arrepio percorrer todo o seu corpo e então uma coisa começa a mudar dentro de você? Deixa isso pros filmes porque, na realidade, as coisas acontecem de outra forma! hehehe

 

5. Então você “descobre” que a pessoa existe.

Ok, não é mais segredo pra ninguém a existência dessa pessoa. Na verdade nunca foi, mas só agora que você está reparando nela. E terão vários momentos em que, coincidentemente, essa pessoa se atravessará no seu caminho. Nem tudo é coincidência nessa vida. Mas o que acontece depois é uma questão de escolha.

 

6. E você começa a prestar atenção nela.

Absolutamente tudo  te chama a atenção. Você fica sabendo de alguns detalhes sobre a vida dessa pessoa e isso te encanta. Todas as coisas boas que essa pessoa fez ou faz ficam ainda mais legais a partir da sua ótica. Por um momento você chega a pensar que é tudo coisa da sua cabeça, que nem tem como essa pessoa ser tããão legal assim.

 

7. Coisas em comum começam a surgir.

Constantemente. Desde o gosto semelhante para música, quanto as opiniões em relação a trabalho. Os mesmos desenhos animados favoritos na época da infância e as mesmas séries favoritas na fase adulta. O mesmo tipo de comentário em determinadas situações, as mesmas piadinhas que o resto do mundo acha sem graça. Mas vocês riem.

 

8. Tá, mas coisas boas surgiram para serem curtidas!

Ok, dá pra tentar justificar que o gosto musical de vocês é parecido com o gosto muisical de milhares de outras pessoas no mundo. Mesma coisa os desenhos animados que agitaram uma geração inteira. Coisas boas caem no gosto popular, devemos admitir. Mas em relação a nós mesmos? Será que funciona da mesma forma? Com certeza não!

Tentamos, o tempo todo, sermos a melhor versão de nós mesmos. Temos nossas próprias opiniões e podemos mudá-las constantemente, basta entrarmos em contato com um ponto de vista diferente, com uma mentalidade mais apropriada para os valores que temos como essenciais. Isso é uma coisa única em cada indivíduo. Mas… e quando encontramos alguém que corresponde a todas as nossas expectativas sobre nós mesmos enquanto seres humanos?

 

9. Parece narcisismo, né?

Com certeza. Nos pegamos pensando que somos muito narcisistas em amar quem é exatamente igual a nós. Não quer dizer que temos um amor-próprio acima da média, nada disso. Como foi dito no item anterior, tentamos ser a melhor versão de nós mesmos. Então, gostar de quem se parece com a gente é gostar de quem a gente quer ser. De quem a gente pode ser. E, principalmente, gostar de alguém que possivelmente vai gostar da gente justamente por sermos quem somos e como somos. Ficou confuso demais ou deu pra entender mais ou menos?

 

10. Você tenta negar.

Sim, parece bom demais pra ser verdade. É real demais pra ser verdade. Você finge que isso é impressão sua, que nem tem como você ter achado a plenitude da alma. Tipo… justo agora. Não faz sentido. Amor verdadeiro é coisa de filme, de gente que se encontrou depois de décadas… Nada a ver. O amor verdadeiro pode acontecer a qualquer momento. Pode ser que ele já esteja acontecendo aí dentro. E se você se identifica com os itens descritos acima, pare de fugir. Mas saiba que fugir é normal, todo mundo faz isso. Justamente porque você tem medo. É uma coisa tão imensa e tão maravilhosa que não tem como não perceber o coração batendo por cima da camiseta.

 

 

Agora que você já conseguiu identificar uma pequena porção da sensação de encontrar o seu amor verdadeiro, abra bem os olhos. Preste atenção que uma hora ele vai chegar. Não se desespere por perceber que você se enganou várias vezes. Todo mundo erra antes de acertar. E às vezes o amor passa de raspão. No fim, você vai ver que o seu amor verdadeiro é uma junção das pequenas coisas que você gostava naquelas pessoas que você já amou. Imagina só, que maravilhoso, encontrar numa pessoa só tudo aquilo que há de melhor no mundo? No seu mundo!

 

Leia aqui

Quer ler mais textos sobre o Amor?

Textos para quem está apaixonado, pra quem desapaixonou e pra quem espera por sentir as borboletinhas no estômago!

 

E aí? Você já encontrou o amor verdadeiro? Conta aqui nos comentários! :D

Beijocas, Dani.

 


Danina

Observações

  1. Ana Beatriz Diz: abril 2, 2017 at 12:06 am

    Tô apaixonada no seu blog, continua do jeitinho que tá .

    • Oi Ana!
      Obrigada pelo comentário! Desculpa demorar tanto pra responder, é que eu tinha que fazer a seleção dos comentários (setecentos e poucos) e normalmente vem MUITO spam!
      Se você tiver alguma sugestão de tema pra algum texto, é só entrar em contato! Beijocas!

Deixe uma resposta para Ana Beatriz Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>