Ed Sheeran / Antonio Lulic – São Paulo. Pt III. EVENTOS / MÚSICA

Se você não leu ainda a primeira e segunda partes, é só clicar aqui e aqui.

If you have not read the first and the second parts, just click here and here.

 

As nossas credenciais de imprensa eram para o show da quarta-feira. Nós não vimos muitas pessoas chegando, então decidimos fazer uma tentativa e conversamos com um cara que estava na porta coletando informações sobre os profissionais de mídia na lista. Nós dissemos a ele que a credencial que obtivemos foi para o dia seguinte e perguntamos se haveria algum problema se entrássemos naquele dia. Ele disse que estava tudo bem. Então pegou os nossos nomes e número de identidade para verificar na lista que ele tinha e nós entramos. Eu não conseguia acreditar naquilo. O show do Ed já tinha começado e as pessoas estavam gritando muito. Eu vi pessoas rindo, eu vi pessoas chorando e isso me fez lembrar dos grupos enormes de crianças lá na rua que não podiam estar onde eu estava. Eu senti uma mistura de felicidade e tristeza naquele momento.

Our press passes were for the Wednesday’s concert. We have not seen many people coming in so we decided to give it a shot and talked to a guy that was at the door collecting information about the media professionals on the list. We told him that the pass we got was for the following day and asked him if there would be any problem if we got in that day. He said it was okay, then he collected our names and ID number to check the list he had and we got in. I could not believe that. Ed concert had already started and people were screaming so much. I saw people laughing, I saw people crying and it reminded me of the huge groups of kids outside that could not be where I was. I felt a mixture of happiness and sadness that moment.

 

Então eu fiz algo de muito errado naquela noite. Algo que eu me arrependeria mais tarde. Eu tirei minha câmera da mochila e liguei ela. Eu não deveria estar lá, principalmente com uma câmera na mão. Contra todas as probabilidades, eu estava lá. Por alguma razão, eu estava com a minha câmera enquanto uma multidão de adolescentes, que tinha me dado depoimentos apaixonados, estava chorando lá fora. Então, eu fiz. Tirei fotos para ilustrar as histórias que eles estavam ansiosos para ver publicadas. Eu não fiz isso por minha própria vaidade. Eu não fiz isso para tirar vantagem sobre os outros profissionais, ou trair a confiança daqueles que nos tinham dado uma credencial. Eu fiz isso pelos fãs. Eu fiz isso pelos adolescentes. Eu fui adolescente há alguns anos. Eu sei como é, querer tanto alguma coisa e ver isso fora do nosso alcance. Meu objetivo, quando comecei a escrever textos, era ajudar os adolescentes que passam por dificuldades, como eu passei quando tinha a idade deles. Nós, adultos, podemos ver isso como se não fosse grande coisa, mas para eles é.

Then I did something very wrong that night. Something I would regret later. I took my camera out of my backpack and turned it on. I should not be there, especially with a camera in hand. Against all odds, I was there. For some reason, I had my camera while a crowd of teens, who had given me passionate testimonials, was crying outside. Then, I did it. I took pictures to illustrate the stories they were looking forward to see published. I did not do this for my own vanity. I did not do this to take advantage over other professionals, or to betray the trust of those who had given us a pass. I did this for the fans. I did this for the teens. I’ve been a teenager some years ago. I know how it is, to want something so badly and see it out of reach. My purpose when I started writing texts was to help teens go through struggles, like I did when I was their age. We adults may see this as no big deal, but it is for them. 

 

Você quer saber um dos meus castigos por isso? À medida que o show estava prestes a terminar (durante a música “Sing”), nós deixamos o local para tentar tirar uma foto do Ed entrando no carro enquanto a multidão ainda estava cantando a parte do “oh oh oh oh”. O que aconteceu? Um segurança do lado de fora não nos deixou passar. Tivemos de explicar que éramos da mídia e que precisávamos ir antes que os outros fãs saíssem do prédio e blá blá blá. Quando finalmente chegamos à porta dos fundos, os carros tinham acabado de sair. Bem na nossa frente. Desculpe, pessoal.

Do you want to know one of my punishments for that? As the concert was about to end (during the song “Sing”), we left the venue to try to take a picture of Ed getting into the car while the crowd is still singing the “oh oh oh oh” part. What happened? The security guard outside did not let us pass. We had to explain that we were from the media and we needed to go before the other fans came out of the building and blah blah blah. When we finally got to the back door, the cars had just left. Right in front of us. Sorry, fellas.

 

Mas não se preocupe! Eu irei descrever cada momento do show logo logo. Então continue a ler!

But don’t worry! I’m going to describe every moment of the concert pretty soon. Keep on reading then!

 

Quarta de manhã, acordei antes do meu alarme tocar. Respirei fundo, pensei em todas as coisas que eu tinha pra fazer. Tudo bem ter uma soneca de 30 minutos? Até o sol ainda está dormindo, Dani. Te liga. Quando o sol finalmente apareceu, eu estava pronta para começar meu dia. Preparei no computador alguns novos cartões para distribuir entre os fãs com o meu contato e informações do site. Eu também fiz um crachá com o logotipo do Histeria Coletiva para nós. Eu tive que encontrar um lugar para imprimí-lo. Saímos do hotel e fomos para um passeio no Theatro Municipal de São Paulo (que é um teatro clássico de estilo europeu, que se parece com a Ópera de Paris). Como tínhamos 15 minutos antes do início do tour, decidimos tomar café da manhã, ou pelo menos um suco. Encontramos um lugar não muito longe dali. Enquanto eu estava esperando meu suco de laranja, na TV havia algo sobre o show que aconteceu na noite anterior. Só isso? Trinta segundos para descrever esse evento incrível em que tínhamos ido?

Wednesday morning, I woke up before my alarm rang. I Took a deep breath, thought about all the things I had to do. Is it okay having a 30-minute nap? Even the sun is still sleeping, Dani. Get real. When the sun finally came up, I was ready to start my day. I prepared on the computer some new cards to distribute among fans with my contact and website information. I also made a badge with Histeria Coletiva’s logo for us. I had to find somewhere to print it. We left the hotel and went to a tour inside Theatro Municipal de Sao Paulo (it is an European-style classical theatre that looks like the Paris Opera). As we had fifteen minutes before the tour start, we decided to have breakfast, or at least a juice. We found a place not far. As I was waiting for my orange juice, on TV there was something about the concert that happened the night before. Just that? Thirty seconds to describe that amazing event we’d been to? 

 

De repente, meu cunhado me disse que havia um homem atrás de mim que estava tendo algum problema para fazer o pedido porque ele parecia não falar nossa língua. Eu imediatamente me aproximei dele e perguntei se ele precisava de ajuda. Ele me disse, com um sotaque britânico, que precisava de um garfo. Perguntei se ele queria uma faca também e ele disse que sim. Então ele me perguntou se ele deveria pagar a conta antes ou depois da refeição e eu disse que poderia ser no final. Ele me agradeceu pela ajuda e se sentou. Será que isso foi um sinal de que eu teria de falar inglês novamente naquela noite?

Suddenly, my brother-in-law told me that there was a man behind me that was having some trouble ordering because he seemed to be a non-speaker of our language. I immediately approached him and asked if he needed any help. He told me, with a British accent, that he needed a fork. I asked him if he wanted a knife too and he said yes. Then he asked me if he should pay them before or after the meal and I told him that could be at the end. He thanked me for the help and sat down. Was that a sign that I would have to speak English again that night?

 

Depois de visitar o teatro, fomos direto para a Galeria do Rock (é uma galeria cheia de lojas legais, onde você encontra estúdios de tatuagem, tênis, camisetas de banda ou até mesmo um lugar para personalizar uma com a sua própria arte), a fim de imprimir cartões e mais os crachás. Afinal, eu precisava parecer profissional, apesar de eu estar andando com minha mochila da Mulher Maravilha. Todos os lugares onde produzem crachás estavam sem material. Assim, tivemos de ir para outro lugar e esperar pelo melhor. Combinado! O material estaria pronto perto das quatro horas da tarde. Hora do desespero! Eu teria que organizar meus horários ainda mais. Era uma e meia da tarde e nós ainda tínhamos de almoçar. Então, nós voltamos para o hotel, eu tomei um banho e escolhi a camiseta que eu queria vestir para o show: a camiseta da banda Thin Lizzy que eu tinha comprado no dia anterior. Eu não experimentei ela quando eu comprei. Que porcaria, era muito apertada. Eu imediatamente desci e pedi uma tesoura na recepção. Eu cortei as mangas e a gola dela, sem misericórdia.

After visiting the theatre, we went straight to Galeria do Rock (it is a building full of nice stores where you can find tattoo studios, snickers, band T-shirts or even a place to customize one with your own artwork) in order to print more cards and the badges. After all, I needed to look professional, despite the fact that I was wandering around with my Wonder Woman backpack. All the places where they produce badges had run out of material. So we had to go somewhere else and hope for the best. Deal! It would be ready around 4 pm. Desperation time! I would have to organize my schedule even more. It was almost half past 1pm and we still had to had lunch. Then, we went back to the hotel, I took a shower e picked the T-shirt I wanted to wear for the concert: a Thin Lizzy T-shirt that I had bought on the previous day. I did not try it when I bought it. Crap, it was too tight. I immediately went downstairs and begged for a pair of scissors at the reception. I cut off the sleeves and the neck of it, no mercy.

 

Ok, eu estava pronta, mas era 17:00! Então eu corri. Para alguém com uma altura de um metro e meio, se leva o dobro do tempo para atravessar qualquer distância. Eu busquei o material que eu tinha encomendado no início da tarde e fomos direto para a estação de metrô. Eu estava quase sem respirar naquele momento, mas chegamos na estação perto do local do show às 17:30. Que alívio! O sol ainda estava alto e havia alguns fãs que já esperavam na porta dos fundos. Enquanto nos aproximamos da hora da entrevista, eu estava ficando cada vez mais nervosa. Li novamente a todas as perguntas, mas eu sabia que iria esquecer de algo (as balas de café, por exemplo). As pessoas estavam se aglomerando perto da cerca de segurança e fazendo os seguranças ficarem nervosos. Havia um bem na minha frente.

Ok, I was ready but it was 5 pm! So I ran. For someone with a height of 5 ft, it takes double the time to go any distance. I collected the material I had ordered at the beginning of the afternoon e we went straight to the metro station. I was barely breathing at that time, but we arrived the station near the venue at 5:30 pm. What a relief! The sun was still up and there were some fans already waiting at the back door. While we got closer to the interview time, I was getting more and more nervous. I read again all of the questions, but I knew I would forget something (the Brazilian Coffee Candies, for example). People were clustering near the security fence and making the security guards get nervous. There was one right in front of me.

 

De repente, Fernando gritou “Antonio!”. Eu olhei para ele e ele me disse: ” O Antonio estava ali na porta. Tu viu?”. Eu disse que eu não conseguia ver nada, já que o segurança estava muito perto e bem na minha frente. E então ele respondeu: “Talvez ele estava te procurando aqui. Ele estava segurando um telefone celular, então tu deveria olhar os teus e-mails para ver se ele te enviou uma mensagem.”. Isso seria possível, gente? Eu acho que ele tem coisas mais importantes para fazer do que esperar por mim e meus cartões coloridos bobos – eu imaginei. Meu pensamento era: “ele é uma das estrelas da noite, encara a verdade! Mas de qualquer maneira, vamos verificar minha caixa de entrada com os dedos cruzados”. UMA NOVA MENSAGEM.

Suddenly, Fernando shouted “Antonio!”. I looked at him and he told me: “Antonio was there at the door. Did you see him?”. I told him that I could not see a thing, since the security guard was too close and right in front of me. And then he answered: “Maybe he was looking for you here. He was holding a cell phone, so you should check your emails to see if he sent you a message”. Would that be possible, guys? I think that he has more important things to do than waiting for me and my silly colored cards – I wondered. My thought was “he is one of the stars of the night, face the truth! But anyway, let’s check my inbox with fingers crossed”. ONE NEW MESSAGE.

 

Você quer saber como isso vai acabar? Curta a nossa página e seja o primeiro a saber!

Do you want to know how this is going to end? Like our page and be the first one to know!

Clique aqui para ler a quarta parte | Click here to read the fourth part.


Danina

Observações

  1. Eu preciso comentar isso. Meu Deus, Dani, você está de parabéns, sério mesmo, essas duas partes anteriores foram muito boas. E agora nessa parte 3, você parou justo na hora boa??? Precisa continuar logo isso, viu?!
    Mais uma vez, está de parabéns!
    Bjs e valeu pelo copo kkkkkkkkkkk

    • Oi Isa!
      Muito muito obrigada pelo apoio!
      O segredo da coisa é sempre deixar a parte boa pro próximo post!
      Uma ideia: vai lá na última página do blog e lê o primeiro texto que eu escrevi. Ele se chama “Como solidificar um pensamento e transformá-lo em primeiro beijo”. Acho que tu vai gostar! Ele também tem continuações e é BASEADO EM FATOS REAIS!
      Beijocas

  2. Awn Dani, ahaha eu torço por você, tomara que você cresça mais e mais, eu acompanho outros blogs e eu gostei muito do teu, já é um dos meus favoritos !!
    Dani… Por mais que você cresça não deixe de responder a gente, assim como você fica feliz por a gente comentar seus posts, nós tbm ficamos quando você responde !! ><

  3. Muito obrigada mesmo, Darah!
    Eu quero sempre agir da maneira que eu gostaria que agissem comigo.
    Por mais que os blogs maiores tirem mais tempo de quem escreve, acho que é primordial ter um tempinho pra responder quem está lendo porque quem faz o blog crescer são os leitores. Então eles merecem esse carinho e esse cuidado!
    Sempre que tu quiser, pode fazer comentários, vir falar comigo, na boa. Como a gente diz aqui no sul, não te mixa! :)
    Beijocas.

  4. Ahahahha adoro o sotaque do sul !!
    Dani, pode deixar que sempre que der vou vim comentar aqui no blog ahaha >.<
    Eu entendo que muitas blogueiras nao tenham tempo pra responder os leitores, muitas fazem faculdade ou trabalham em outra coisa a não ser o blog, mas como tu disse é importante manter essa relação, esse contato com os leitores e te admiro por pensar assim :)

  5. Ahahahshah atah que vocês não tem sotaque imagina se tivessem ahahahha
    O povo do sul fala cantando ahahahha ( como diz meu pai)
    Dani, to anciosa pra saber a entrevista do Antonio, já ta ficando pronta pra ser publicada?
    Eu fico te enchendo o saco né ? ahahha…
    Mas é que to anciosa mesmo pra ler…
    :*

  6. Imagino o quão nervosa você deve ter ficado, normal eu tbm ficaria ahahah
    Okay, vou esperar você preparar td!! ^-^

    Xoxo :*

  7. Ebaa!!! :D
    Me abraça \●/
    Ahahahaha
    #Anciosa

  8. Com certeza!
    E se um dia eu chegar a sair do prumo, me puxa as orelhas, hein? hehehe

    Beijocas!

    P.S.: Sotaque? Que sotaque? O RS é o único estado do Brasil que não tem sotaque! HAHAHAHA

  9. Eu estava arrumando o áudio porque tinha muito chiado no fundo. Quero ver conseguir arrumar todos os áudios das entrevistas com os fãs que foi lá na rua e tinha muito mais barulho. Por isso resolvi mudar a ordem.
    Sabe, eu devia ter filmado a entrevista com ele! Fiquei meio nervosa na hora, larguei a mochila onde ele ia sentar, me abanquei no sofá dele e nem me dei conta de ligar a câmera. Só na hora da foto.
    Mas escutando o áudio dá pra lembrar o quanto foi legal! A surpresa dele com as perguntas e as nossas risadas quase que o tempo todo. Acho que ele curtiu a entrevista. Isso me deixa muito feliz!
    Mas fica no aguardo que eu vou tentar postar o mais rápido possível. Enquanto isso, volta lá na parte I e escuta as músicas dele pra ir te animando!
    Beijocas ;*

  10. É hoje que eu publico a entrevista. O texto tá ficando muito legal. Não é só a entrevista, mas um texto bem com o perfil do blog!
    Beijocas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>