Ed Sheeran / Antonio Lulic – São Paulo. Pt IV. EVENTOS / MÚSICA

Se você não leu ainda as outras partes, é só clicar aqui aqui e aqui.

If you have not read the other parts, just click here here and here.

Antes de continuarmos: Neste ponto, você pode estar se perguntando por que eu decidi escrever os textos em português e inglês. Bem, eu nunca tive a coragem de fazer isso. Até agora. O que aconteceu foi que, após a entrevista, Antonio me pediu para lhe enviar o link para lê-la. Devo confessar que eu congelei instantaneamente. Eu sempre pensei que o meu Inglês era uma porcaria. Por quê? Porque eu costumo dizer que aprendi o que sei dos Backstreet Boys, uma vez que eu encontrei o meu teste de Inglês da terceira série em que tivemos que escrever duas frases simples. Adivinha o que eu escrevi? “You are my fire. The one desire” de uma música deles que eu adorava. Eu tinha nove anos e eu gostava tanto desta boy band que eu comecei a aprender Inglês, mesmo sem saber. Mas o fato é que eu não podia pagar um curso, então eu fiz do meu jeito. Gente, vocês provavelmente vão ver um monte de erros, mas de qualquer maneira… Vamos tentar. Talvez desta forma podemos chegar a mais pessoas fora do Brasil e de Portugal. Então, obrigado, Antonio, por me tirar da minha zona de conforto.

Before we go on: At this point, you might be wondering why on Earth I decided to write the texts in Portuguese and English. Well, I have never had the guts to do so. Until now. What happened was that, after the interview, Antonio asked me to send him the link to read it. I must confess that I instantly froze. I always though my English was crap. Why? Because I usually say that I learned what I know from the Backstreet Boys, once I found my third grade English test, in which we had to write two simple sentences. Guess what I wrote? “You are my fire. The one desire” from one of their songs that I loved. I was nine years old and I used to like this boy band so much that I started learning English without even know it. But the fact is that I couldn’t afford a course, so I did my own way. Guys, you will probably see a lot of mistakes, but anyway… Let’s give it a try. Maybe this way we can reach more people outside Brazil and Portugal. So thank you, Antonio, for taking me out of my comfort zone. 

 

—————–

 

Sim! Era mensagem dele. Ele estava me dizendo que eu precisava ir até a porta 18 e dizer aos seguranças que eu estava lá para encontrá-lo e que ele tinha nossos passes. Ele até perguntou se eu estava lá. SÉRIO? Pode apostar. Você poderia imaginar um artista grande assim como ele sendo tão legal com alguém que ele nem conhecia? É essa a questão, gente. O que eu estou tentando dizer aqui vai além do fato de que ele é um artista e eu escrevo para um site pequeno. Isso tem a ver com respeito. E, já adiantando, ele é uma das pessoas mais legais com quem eu já tive uma conversa. Principalmente porque a maioria das minhas perguntas tinham nada a ver com o que um cantor e compositor espera ser perguntado.

Yep! It was his message. He was telling me that I needed to go to the door 18 and tell the security guards that I was there to meet him and that he had our passes. And he even asked if I was there. REALLY?? You bet. Could you ever imagine an artist this big like him being so nice to somebody he did not even know? That is the point, everybody. What I’m trying to say here goes beyond the fact that he is an artist and I write for a small website. This is about respect. And, in advance, I say: he is one of the nicest people I have ever had a conversation with. Especially because of most my questions had nothing to do with what a singer-songwriter expects to be asked about.

 

Eu imediatamente respondi a mensagem dele dizendo que eu estava lá mas que ele não tinha me visto e que aqueles seguranças eram bem difíceis. Pedi se ele poderia nos buscar ali na rua. Em menos de um minuto ele estava lá com dois adesivos laranjas, que eram os nossos passes. Enquanto entrávamos no backstage, as pessoas do staff dos artistas foram muito gentis, nos dizendo “oi” e sorrindo. Então nós entramos no camarim do Antonio e eu me senti muito bem estando ali. As paredes eram brancas e havia um vaso de flores enorme, um sofá marrom e um espelho gigantesco. Como eu sempre me sinto em casa onde quer que eu vá, coloquei minha jaqueta e minha mochila numa cadeira e meu celular sobre a mesa. Então o Antonio disse que ele provavelmente sentaria ali naquela cadeira. Minhas bochechas foram de vermelhas a roxas naquele momento. Pedi desculpas e coloquei a minha mochila perto de mim. Mas espera… se ele iria usar a cadeira, onde nós sentaríamos? Exatamente! No sofá! Ele preferiu ficar de uma maneira menos confortável para deixar a gente confortável.

I immediately answered his message saying that I was there but he had not seen me and that those security guards were tough. I asked him if he could get us outside. In less than a minute he was there with two orange stickers, that were our passes. As we entered the backstage, the artists’ staff were really kind, saying hi and smiling. Then we got to Antonio’s dressing room and I felt really good being there. The walls were white and there was a huge flower vase, a brown sofa and a giant mirror. As I usually feel at home everywhere I go, I put my jacket and my backpack on a chair and my cell phone on the table. Then Antonio said that he would probably sit on that chair. My cheeks went from red to purple at that moment. I said I was sorry and put my backpack next to me. But wait… if he was going to use the chair, where would we sit? Exactly! On the couch! He preferred to stay in a less comfortably way to let us be comfortable.

 

Todas as perguntas (os cartões coloridos, lembra?), estavam em um saquinho que ficou com Antonio o tempo todo. Ele estava meio que embaralhando os cartões e decidiu começar pelos rosas. A primeira pergunta que pegou era algo que todo mundo quer saber quando se trata de uma pessoa pública. A pergunta era “Qual é o melhor e o pior lado de ser uma pessoa conhecida?”. Sem hesitar, ele humildemente respondeu à pergunta dizendo que isso era algo novo para ele porque, até recentemente, ele não era muito conhecido, mas agora, aparentemente, ele é. E então ele disse que a melhor parte é ter pessoas sorrindo para você e sendo legais com você o tempo todo, porque, na Inglaterra, as pessoas meio que ignoram os outros. E agora ele recebe garrafas de vinho! O pior lado é que às vezes as coisas ficam um pouco loucas e as pessoas começam a ser agradáveis e tirar fotos com ele, mesmo sem conhecê-lo, e é bastante óbvio quando acontece porque todo mundo percebe isso. E outra coisa é quando ele quer viver sua própria vida e fazer suas próprias coisas, e ele não pode.

All the questions (the colored cards, remember?), were in a bag and Antonio was holding it all the time. He was kind of shuffling them and decided to start by the pink cards. The first question he picked up from the bag was something that everyone wonders when it comes to a public person. The question was “What is the best and the worst side of being a well known person?”. Without hesitating, he humbly answered the question saying that this was something new for him because until recently he wasn’t very well known but now, apparently, he is. And then he said that the best part is having people smiling at you and being nice to you all the time, because, in England, people kind of ignores the others. And now he receives bottles of wine! The worst side is that sometimes things get a little bit crazy and people start being nice and taking pictures with him without even knowing him, and it is pretty obvious when it happens because everybody notices it. And other thing is when he wants to live his own life and do his own things and he can’t.

 

A segunda pergunta era “Existe alguma coisa que você sempre quis fazer, mas nunca fez? Por quê?” e isso o fez pensar um pouco, porque parecia ser mais do que uma coisa. E era! Ele disse que seria um monte de coisas, como pilotar um avião, mergulhar e outras atividades assim. Uma vez era sair em uma turnê mundial, mas ele já estava fazendo isso naquele momento. E para o futuro, seria se reunir com uma big band, com naipe de sopros e tudo, e sair em turnê com essa banda.

The second question was “Is there anything you’ve always wanted to do but have never done? Why?” and it made him think a little bit, because it seemed to be more than one thing. And it was! He said that it would be lots of stuff, like flying a plane, diving (scuba diving, to be more specific) and other activities like that. Once it was to go on a world tour, but he was doing it at that moment. And for the future it would be getting together with a big band, with horns and everything, and going on tour with this band.

 

Sem escolher, ele pegou outra pergunta e leu: “Você tem medo de morrer?”. Ele não precisava de um milésimo de segundo para responder efusivamente “É CLARO!! Somos naturalmente evoluídos para termos medo de morrer. Eu só espero que eu morra de uma forma legal.” Ele estava dizendo que seria bom ver uma conversa como “Você se lembra como Antonio morreu?”, “Sim! Foi muito legal!!” e nós rimos muito. Com a sorte que ele tem para pegar as perguntas loucas, a que veio a seguir foi sobre algo que nós não gostamos de lembrar. Foi: “Compartilhe um momento embaraçoso em sua vida ou carreira.”. E com a sorte ele tem de ter sempre uma resposta para esse tipo de pergunta, ele nos contou o que tinha acontecido com ele naquela mesma tarde: “Eu estava saindo do hotel, e eu estava com meus violões e tudo comigo, caminhando em direção ao van para nos trazer pra cá, e havia um monte de fãs fora do hotel … “. Adivinhe o que aconteceu? Ele tropeçou na frente de todos. Quando lhe perguntei se alguém tinha ajudado, ele nos disse que ele era um pouco longe e que ele não tinha caído no chão. Por pouco! Ele disse que quando todo mundo reconhece você, a qualquer momento que algo assim acontece, as pessoas notam, tiram fotos e esse tipo de coisa.

Without choosing, he picked up another question and read: “Are you afraid to die?”. He did not need a millisecond to answer effusively “OF COURSE!! We are naturally evolved to be afraid of dying. I just hope I die in a cool way.” He was saying that would be nice to see a conversation like “Do you remember how Antonio died?”, “Yeah! That was pretty cool!!” and we laughed a lot. With the luck that he has to only pick up the crazy questions, the one that followed was about something that we don’t like to remember. It was: “Share an embarrassing moment in your life or career.”. And with the luck he has to always have an answer for that kind of question, he told us what had happened to him that same afternoon: “I was leaving the hotel, and I had all my guitars and everything with me, walking towards the van to take us here, and there were loads of fans outside the hotel…”. Guess what happened? He tripped in front of everybody. When I asked him if anyone had helped him, he told us that he was a little bit far and that he hadn’t fallen over. That was close! He mentioned that when everybody recognizes you, any time that something embarrassing happens, people notices, takes pictures and that kind of thing.

 

Bem, pelo menos há algumas perguntas que todos nós gostamos de responder e de pensar a respeito. Como esta: “Se sua vida pudesse ter uma música como trilha sonora dela, esta música seria …”. Ele nos disse que, para ele, a música muda a cada semana, mas agora seria uma canção chamada “Perth”, de Bon Iver. Não por causa da letra, mas porque ele acha que a música em si é muito bonita. Ani DiFranco é outra cantora e compositora que Antonio gosta muito e como ele está escutando o trabalho dela o tempo todo, ela poderia ser considerada a trilha sonora de sua vida também. Voltando às perguntas estranhas: “Qual cheiro te faz lembrar de casa? E qual som?”. Esta fez ele rir e ele disse: “Em Londres, o cheiro não é muito bom! Mas eu amo o cheiro de grama recém-cortada. Na primavera, no leste de Londres, onde eu vivo, isso é um cheiro muito reconfortante.” Antonio também mencionou que em sua casa, onde ele vive agora, há um enorme jardim. O som que faz ele lembrar de casa: ele viaja muito, seja passeando ou apenas em férias. Quando ele volta para Londres, há um constante barulho. Não como uma cidade barulhenta como Nova York, mas há este zumbido constante em Londres que ele gosta.

Well, at least there are some questions that we all like to answer and we all like to think about. Like this one: “If your life could have a song as the soundtrack of it, this song would be…”. He told us that for him, it changes every week, but right now it would be a song called “Perth” by Bon Iver. Not because of the lyrics, but because he thinks the song itself  is really beautiful. Ani DiFranco is another singer-songwriter that Antonio likes a lot and as he is listening to her work all the time, it could be considered the soundtrack of his life as well. Going back to the weird questions: “What smell reminds you of home? And what sound?”. This one made him laugh and he said: “In London, it doesn’t smell so good! But I do love the smell of freshly cut grass. In spring, in East London where I live, that’s a really comforting smell.” Antonio also mentioned that in his house, where he lives now, there is a huge garden. The sound that reminds him of home: he travels a lot, either touring or just on vacation. When he gets back to London, there is a constant noise. Not like a noisy city like New York, but there is this constant buzz in London that he likes.

 

Agora, a pergunta mais difícil de todas: “Se você pudesse perguntar a alguém uma coisa e receber uma resposta completamente honesta, o que você perguntaria?”. Ele disse que sinceramente não sabia o que dizer nessa pergunta. “Eu acho que eu tenho medo de respostas realmente honestas. Às vezes, um pouco de… não mentir, mas tipo, ser seletivo com a verdade é bem útil.” Caso contrário, se disséssemos tudo o que pensamos sobre as pessoas, nós não nos daríamos bem com ninguém – ele completou. Quando lhe foi perguntado sobre o lugar mais engraçado em que ele alguma vez tinha adormecido, Antonio contou que antes de vir para a América do Sul, ele estava tomando algumas bebidas com um amigo. Então ele pegou o ônibus para casa depois disso, adormeceu e só acordou no final da linha, cerca de 40 minutos mais tarde. Note que a viagem de volta para casa só levaria dois minutos. E como ele dormiu no ônibus de volta e acordou novamente no final da linha, ele levou duas horas e meia para chegar em casa. Ele disse que foi muito vergonhoso. Para fazer ele se sentir melhor, eu contei sobre a vez em que eu adormeci em um ônibus, mas eu estava de pé. E que eu estava bem no meio do caminho, ao lado da porta, bloqueando a saída. História real. Ele riu.

Now, the hardest question from all: “If you could ask someone a question and get a completely honest answer, what would you ask?”. He said that he honestly didn’t know on that one. “I think I’m afraid of really really honest answers. Sometimes, a little bit of… not lying, but kind of being selective with the truth is really useful.” Otherwise, if we said everything we think about people, we wouldn’t get along with anybody – he completed. When he was asked about the funniest place he had ever fallen asleep, Antonio told us that before coming to South America, he was having some drinks with a friend. So he took the bus home after this, fell asleep and only woke up at the end of the line, about forty minutes later. Notice that the ride back home would only take 2 minutes. And as he fell asleep on the bus back and woke up again at the end of the line, it took him two and a half hours to get home. He said it was pretty embarrassing. To make him feel better, I told him about the time I fell asleep on a bus, but I was standing on my own two feet. And that I was in the way, next to the door, blocking the exit. True story. He laughed.

 

“Quando em sua vida você já teve um momento ‘agora ou nunca’?”. Antonio pensa que pode ter sido em estar nesta turnê. Ele sabia que Ed estava em turnê e ele pensou que seria legal tocar aqui. Então, ele mandou uma mensagem pro Ed, dizendo ‘Ei, quem é que vai abrir para você na América do Sul?’ e Ed respondeu ‘Você quer?’ e aconteceu! Antes disso, ele ficava pensando ‘eu não deveria perguntar, eu não deveria perguntar.’. E então ele disse que às vezes você apenas tem que pensar ‘Dane-se, eu vou fazer isso. Que seja.’ e só se jogar. Quando leu a pergunta “Se você pudesse ser amigo de qualquer pessoa no mundo, vivo ou morto, real ou personagem fictício, quem seria essa pessoa?”, pensou por um momento e você não vai acreditar sua resposta. Ele disse que seria amigo de Pablo Neruda! Naquele exato momento, lembrei de um filme muito triste, mas muito querido que eu assisti na escola cerca de dez anos atrás chamado “O Carteiro e o Poeta”, que é sobre um carteiro que se torna amigo de Pablo Neruda no exílio e é influenciado por ele . Ele disse que preferia ser amigo de alguém como Benjamin Franklin do que de uma celebridade atual, por exemplo.

“When in your life have you had a ‘now or never’ moment?”. Antonio thinks it might have been in getting on this tour. He knew Ed was doing this tour and he thought it would be cool to play here. So he texted Ed saying ‘Hey, who’s going to open for you in South America?’ and Ed answered ‘Do you wanna do it?’ and it happened! Before that, he kept thinking ‘I shouldn’t ask, I shouldn’t ask.’. And then he said that sometimes you just have to think ‘Screw it, I’m gonna do it. Whatever.’ and just jump. When he read the question “If you could be friends with anyone in the world, dead or alive, real or fictional character, who would this person be?”, he thought for a moment and you won’t believe his answer. He said he would be friends with Pablo Neruda! At that very moment, it reminded me from a very sad but very sweet movie I watched in school around ten years ago called ‘Il Postino: The Postman”, which is about a postman that befriends Pablo Neruda while in exile and gets influenced by him. He said that he preferred to be friends with someone like Benjamin Franklin than with a celebrity, for example.

 

“Se você pudesse ter uma habilidade de super-herói/mutante, qual seria?”. Antonio disse que não gostaria de viver para sempre, mas ele queria ter a capacidade de se curar. Sempre que ele se machucasse ou perdesse um braço ou algo assim, ele seria capaz de recuperar facilmente. Mas ele também iria envelhecer e, eventualmente, morrer um dia. Mas não por causa de um machucado. “Como você se sente sobre a relação com a sua família?” Essa é uma pergunta muito pessoal, mas ele abriu seu coração para nós e revelou que sua família é louca. Antonio ama sua família. Ele disse que eles são brilhantes e lhe dão muito apoio, mas às vezes eles deixam ele doido. Como a família de todo mundo, não é? Quando ele disse que isso provavelmente significa que ele é louco também e eu mencionei sobre essas coisas de DNA, ele concordou e nós rimos.

“If you could have a mutant/super hero ability, what would this be?”. Antonio said he wouldn’t like to live forever but he wanted to have the ability to heal. Whenever he got hurt or lost an arm or something, he would be able to recover easily. But he would also age and eventually die one day. But not because of a hurt. “How do you feel about the relationship with your family?” That’s a very personal question, but he opened his heart to us and revealed that his family is crazy. Antonio loves his family. He said they are brilliant and really supportive but sometimes they drive him wild. Like everyone’s family, isn’t it? When he said that it probably means that he is crazy too and I mentioned the DNA thing, he agreed and we laughed.

 

Quando Antonio começou a escolher as perguntas a responder, eu me dei conta de que tinham sido respondidas muitas delas e então eu decidi perguntar algumas coisas sobre a sua música com base em suas letras. A primeira foi: “Mas o trem não vai esperar para sempre, minha querida, é nunca ou hoje à noite (Never or Tonight). Você tem essa urgência de viver.?”. Ele respondeu que isso é o que essa música é sobre, na verdade. Ele disse que a música era como dizer “Olha aqui, eu realmente gosto de você. Nós podemos fazer isso juntos, vamos fazer as coisas acontecerem.”. Ele disse que não quer esperar por ninguém. E essa coisa de “oh, eu não sei, eu não tenho certeza” não é para ele. Sobre a parte “Sim, eu cometi um erro, mas eu quero acertar as coisas” da canção “Hey, It’s Okay”, que é sobre pedir perdão, eu perguntei se estas coisas eram apenas em suas letras ou se ele faz o que ele escreve. Ele disse que suas canções são sobre coisas verdadeiras que lhe aconteceram. A canção “Hey, It’s Okay”, ele escreveu porque fez uma piada boba com uma amiga e ela não aceitou muito bem. Assim, ele escreveu a música para dizer que a culpa era dele e ele estava muito triste com isso. E como não há muitas canções para pedir desculpas, ele pensou que seria uma boa idéia. Então eu perguntei: “Você acha que é mais fácil dizer que está arrependido ou perdoar?”. Antonio disse que é mais fácil dizer que está arrependido, mas perdoar tira um pouco mais da gente. Depende do que acontece, na real. Entre perdoar e esquecer, ele disse que o esquecimento é interessante porque não podemos realmente apagar coisas, mas podemos pensar ‘bem, isso aconteceu, mas eu posso totalmente viver com isso’.

When Antonio started choosing the questions to answer, I figured out that it had been too many of them and then I decided to ask some things about his music based on his lyrics. The first one was: “But the train won’t wait forever, darling, it’s never or tonight (Never or Tonight). Do you have this urge to live?”. He answered that this is what this song is about, actually. He said the song was like saying “Look back here, I really like you. We can do this together, let’s make things happen.”. He said he doesn’t want to wait for anybody. And this thing “oh, I don’t know, I’m not sure” is not for him. About the part “Yeah, I made a mistake, but I wanna set things straight” from the song ‘Hey, It’s Okay’, which is about asking for forgiveness, I asked if these things were just in his lyrics or if he does what he writes. He said that his songs are about true stuff that has happened to him. The song ‘Hey, It’s Okay’, he wrote because he made a stupid joke to a friend and she didn’t take it very well. So he wrote the song to say that it was his fault and he was really sorry about that. And as there are not many songs to say sorry, he thought it would be a good idea. Then I asked: “Do you think it is easier to say you’re sorry or to forgive?”. Antonio said it is easier to say your sorry but forgiving takes a little bit more from us. It depends on what’s happened. Between forgiving and forgetting, he said that forgetting is interesting because we can’t really erase things but we can think ‘well, it happened, but I can totally live with that’.

 

Finalmente, fiz a última pergunta sobre as letras: “Meus amigos disseram que vou deixar um rastro de corações partidos ao longo da estrada (The City of Austin, Texas) As pessoas pensam que essa coisa de artista é tudo glamour, certo?”. Ele riu e disse: “Sim! O que eu descobri nessa turnê é que você vai de ser muito reconhecido a ser ninguém assim, ó (e estalou os dedos), como no dia-a-dia. Aqui neste local, alguém ali fora é chama ‘Antonio Antonio!’, e aqui (dentro), eu tenho esse passe e sem ele eu não sou ninguém. Mas também, tem o palco, bebidas, você começa a ir a bons restaurantes. Mas daí você fica num avião por 17 horas, você não dorme. Então você tem que ir direto para o local e trabalhar. Aí você está exausto, mas alguém quer sair, e você diz ‘Ok, vamos sair’. E então você tem que fazer as malas, pegar um ônibus e ir para o aeroporto novamente. É uma longa jornada, mas realmente vale a pena no final”. Se ele se imagina fazendo exatamente isso daqui a dez anos? Eu perguntei isso também! Ele disse que espera que sim. Ele quer fazer sua própria turnê mundial. E sobre finalmente se acomodar, ele disse que quer ter uma boa casa em algum lugar e passar metade do ano lá, e a outra metade fazendo o que ele faz. Ele definitivamente não se vê aposentado.

Finally, I asked the last question: “My friends believe I’ll leave a trail of broken hearts along the freeway (The City of Austin, Texas). People think that this artist thing is all glamour, right?”. He laughed and said “Yes! What I discovered on this tour is that you go from being very recognized to being nobody like that (and snapped his fingers) like in the day-to-day. Here in this venue, somebody outside is like ‘Antonio! Antonio!’, and here (inside) I have this pass and without this pass I’m nobody. But also, we get up on that stage, drink, you get to go to nice restaurants. And then you get on a plane for seventeen hours, you have no sleep. Then you have to go straight to the venue and work. And then you are exhausted but somebody wants to go out, you say ‘Okay, let’s go out’. And then you have to pack, get on a bus and go to the airport again. It is a long journey, but it really is worth it in the end”. If he imagines himself doing exactly this ten years from now? I asked that too! He said he hopes so. He wants to be doing his own world tour. And about eventually settling down, he said he wants to have a nice house somewhere and spend half of the year there and the other half doing what he does. He definitely doesn’t see himself retiring.

 

Você deve estar se perguntando por que eu não entrevistei o Ed. Eu realmente tentei. Deus sabe o quanto eu tentei. Eu até disse: “Querido Deus, se você me deixar entrevistar o Ed, vou parar de jogar Candy Crush para sempre. Eu vou até excluir o aplicativo com todo o meu progresso de 376 níveis concluídos.”. Nós não conseguimos chegar a um acordo, no entanto.

You might be wondering why I didn’t interview Ed. I really tried. God knows how hard I tried. I even said: “Dear God, if you let me interview Ed, I will quit playing Candy Crush forever. I will even delete the app with all my progress of 376 levels concluded.” We couldn’t reach an agreement, though.

interview-antonio

 

Nós aprendemos alguma coisa com isso? É claro que aprendemos! Aprendemos que nós devemos sempre ser legais uns com os outros. Não faça as pessoas pensarem que elas não valem a pena, porque elas podem acreditar nisso. Ninguém é melhor do que ninguém. Você pode ser muito bom tocando piano mas seu vizinho não. Mas ele sabe tudo sobre pássaros e plantas.

Did we learn something from this? Of course we did! We learned that we should always be nice to one another. Don’t make people feel like they are not worth it, because they may believe in it. Nobody is better than anybody. You might be really good at playing piano but your neighbor is not. But he knows everything about birds and plants.

 

Nós somos diferentes uns dos outros. Eu nunca poderia ser médica porque eu não suporto ver sangue. Mas fui trazida à vida por um médico. Cada trabalho é importante. A gente está sempre ensinando ou aprendendo alguma coisa com as pessoas à nossa volta. Então não desperdice sua vida competindo e tentando ser melhor que os outros. Há apenas uma pessoa que você deve superar todos os dias. Essa pessoa é você. Nossa vida é realmente uma roda da fortuna: um dia a gente está em cima, outro dia a gente está embaixo. Mas lembre que ninguém ganha ou perde para sempre. Encontre as coisas em que você é bom e trabalhe nisso.

We are different from one another. I could never be a doctor because I can stand seeing blood. But I was brought to life by a doctor. Each and every work is important. We are always teaching something or learning something from people around us. So don’t waste your life competing and trying to be better than the others. There is only one people you should beat every single day. This person is you. Our life really is a wheel of fortune: one day we are up, one day we are down. But remember that nobody wins or loses forever. Find the things you are good at and work on it.

 

Eu ainda não encontrei aquilo que eu tenho que ser ou fazer nesse mundo. Eu já tentei um pouquinho de um monte de coisas e eu ainda estou procurando por algo que eu ainda não consegui enxergar. Mas todos nós sabemos, lá no fundo, o que faz uma faísca se tornar uma fogueira. Eu descobri isso assistindo o filme Cantando na Chuva (1952). Especificamente a cena do vídeo abaixo. Não é à toa que os meus ídolos de todos os tempos são Chaplin, os irmãos Marx, Roberto Gomes Bolaños e Rowan Atkinson. Eu amo ver e fazer as pessoas rirem. Mesmo que isso me custe tropeçar e cair no supermercado cheio de gente ou fazer caretas em 99% das fotos em que eu apareço.

I still have not found what I am supposed to be or do in this world. I have already tried a little bit of a bunch of things and I am still looking for something I could not see yet. But we all know, deep inside, what makes our sparkle become a bonfire. I figured it out watching the movie Singin’ In The  Rain (1952). Specifically the scene of the video below. No wonder that my idols of all time are Chaplin, The Marx Brothers, Roberto Gomez Bolaños and Rowan Atkinson. I love to see and make people laugh. Even if it takes me tumbling and falling at a supermarket full of people or making funny faces on 99% of the pictures I am in.

 

Eu costumava dizer: “eu não gosto de viver nessa cidade”. Mas onde mais no planeta Terra você pode encontrar uma cidade pequena com fábricas de bolachas, chocolate (várias), vinho, cachaça e cerveja? Não muito pelas bebidas, mas por BOLACHAS E CHOCOLATE! Não é suficiente? Bem, nós temos mais pessoas do que carros nas ruas e muito mais árvores do que pessoas. A gente pode respirar ar puro e escutar os pássaros cantando quando a gente está acordando. Então eu aprendi a lição mais valiosa que me poderia ser ensinada: ao invés de desprezar as coisas que você não gosta, tente valorizar as coisas boas que você tem ao seu redor.

I used to say: “I don’t like living here in this town”. But where else on Earth you can find a town with cookies, chocolate (a lot of), wine, cachaça and beer factories? Not much for the beverages, but for COOKIES AND CHOCOLATE! Not enough? Well, we have more people than vehicles on the streets and way more trees than people. We can breathe fresh air and listen to the birds singing when we are waking up. Then I learned the most valuable lesson I could ever be taught: instead of despising the things you do not like, try to value the good things you have around you.

 

Por causa disso, eu decidi tatuar a palavra “Gratitude” (que significa “gratidão” em inglês) no meu pulso. Para cada vez que eu esticar meu braço para receber alguma coisa, ela me lembrará de ser grata por isso. É também por causa da música dos Beastie Boys, mas isso é outro departamento.

Because of that, I decided to tattoo the word “Gratitude” on my wrist. For every time I stretch out my hand to receive something, it will remind me to be thankful for it. It is also because of the Beastie Boys song, but this is another department.

LEIA AQUI A QUINTA PARTE  |  READ HERE THE FIFTH PART


Danina

Observações

  1. Ahahahha amei valeu a pena esperar…
    Dani, se tem uma coisa que eu te acho boa (apesar de não te conhecer muito bem) é em escrever, vc faz com que a gente se imagine no momento e reflita sobre o que você escreve é muito bom Ler seus posts e útil, você parece ser uma pessoa muito boa e agradável … Sucesso!

    O Ed uma vez falou em uma entrevista que tbm gostaria de ter o poder de curar, é um fofo mesmo né? *-*

    A foto que eu tirei com o Antonio tbm ficou engraçada ahahaha pq não tinha ninguém pra tirar pra gente ai eu tive q tirar com a frontal do celular ahahaha ai como ele é alto e eu baixinha e consequentemente meus braços são curtos ele teve que abaixar um pouco >.<

    • Aaah! Que legal Darah!
      Fico bem feliz que tu gostou! Vou me esforçar pra continuar escrevendo com frequência.
      Ele falou isso mesmo? Mas que esperto esse cara. Eu ainda acho que a habilidade de se adaptar a qualquer situação ainda seja o mais viável, tipo criar guelras na água, não queimar no fogo e tal. Mas né?! Cada herói com seu poder. hahahahah
      Ah, deixei como “pendente” um comentário meu e teu aqui porque eles dão spoiler, então não estranha que sumiu, ok?
      Quer mandar a foto pra gente? Eu publico junto com as entrevistas dos fãs!
      Beijocas

  2. Ahahahha vdd tbm sería legal ter o poder de se adaptar e tals … Eu queria ter muitas poderes mais um que nos últimos meses ando querendo ter muito é poder de se telesportar, imagine poder estar em qualquer lugar *-*

    Bom… sobre a ft, se você achar q seria legal mandar pra vc colocar no blog eu mando !

    • É só querer que tu vai pra qualquer lugar! ;)

      Manda a foto sim! Pode ser pro e-mail do contato!

      Beijocas

      • Hahahah quando se tem dinheiro ahaha
        Mas tem umas situaçoes que as vezes eu nao quero estar ali ai tipo só estalar os dedos e ir pra outro lugar mais legal sla ahaha.

        Então eu vou mandar a ft que a minha amg tirou com o cel dela q ta nós duas, depois eu mando quando eu usar o pc a ft ta la, eu uso mais o celular ppq eu acho mais prático !!

        Bjuuss sua linda

        • Ah, mas nesses casos, e só vestir a capa da invisibilidade. Tem pra vender nuns sites da China, funciona legal!
          Hahahaha Brincadeira. Concordo contigo.

          Tô esperando a foto. Beijocas

  3. Capa da invisibilidade ahahahaha agora virou harry potter :D

    Dini, ja enviei a ft, desculpa a demora é que pc eu nao uso muito ..
    Bjjs

  4. Esperando vcs postarem alguma coisa sobre as pessoas que estavam lá fora sem ingressos

    • Oi oi!
      Eu estou preparando o texto! :)
      O áudio ficou bem ruinzinho de escutar, por isso eu estou demorando um pouco mais.
      Mas vai sair já já! Fica de olho!
      Beijocas

  5. Nunca pare de escrever, por favor! Conheci o blog hoje, e me apaixonei!

  6. Estava justamente procurando uma entrevista com o Antonio no Brasil quando achei o seu blog.
    Adorei a entrevista, o seu jeito de escrever, adorei o blog!
    Parabéns!

    • Olá, Yasmine!
      Obrigada pelo seu comentário e seja bem-vinda ao blog. No momento ele está um pouco de molho, devido a outros trabalhos que tomam muito tempo, mas em breve ele voltará a ser atualizado. Se você tiver alguma sugestão de tema que gostaria de ver por aqui, é só deixar a sugestão nos comentários ou enviar um e-mail pra gente.
      Beijocas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>